Efeito Rebote é mito ou verdade?

  • 3 min ler

Você cuida com todo amor da sua pele mas, de repente, ela tem uma reação inesperada e bem contrária a que você queria. Entenda se é isso o tal do efeito rebote, se ele tem fundamento e, sobretudo, como evitá-lo 

 

 

Se você tem pele mista ou oleosa provavelmente já ouviu falar que lavar demais a pele aumentprodução de gordura, podendo até fazer surgir mais cravos e espinhas. Esse aumento da oleosidade seria consequência do famoso efeito rebote. 

 

Mas, afinal, o que é efeito rebote na pele? 

 

Pra entender o que é efeito rebote, é importante saber que ele não se refere somente ao aumento da produção de gordura. Na verdade, ele é resultado de qualquer tipo de agressão que aciona os mecanismos naturais de proteção da pele. Por isso, ele está fortemente ligado à barreira cutânea (manto hidrolipídico) e ao sistema de defesa da pele: toda vez que ela é agredida e fica em desequilíbrioos mecanismos de defesa do nosso organismo são acionados, podendo gerar o efeito rebote. 

 

 

Sendo assim, existem diversos tipos de efeito rebote e eles podem acontecer em qualquer tipo de pele, não só nas mistas ou oleosas. Coceira, vermelhidão, ressecamento, hipersensibilidade... tudo isso pode ser considerado efeito rebote, já que são respostas do nosso sistema imunológico. 

 

Lavar demais a pele causa efeito rebote? 

 

A lavagem excessiva pode, sim, causar efeito rebote. Isso porque toda vez que a gente lava o rosto (ou o corpo), gente interfere na integridade da barreira cutânea – seja pelo pH ou pela temperatura da água, uso de produtos inadequados ao tipo e condição da pele ou com ingredientes potencialmente irritantes. 

 

Mas isso não significa que a gente deve deixar de lavar a pele. A limpeza é uma etapa fundamental da rotina de cuidados e deve ser feita diariamente pra remover resíduos de poluição, suor, produtos como protetor solarmaquiagem e outros elementos que ficam depositados sobre a pele. Além disso, uma pele limpa está mais preparada pra receber os passos seguintes da sua rotina de skin care e absorver melhor os ativos das fórmulas. 

 

 

Como evitar o efeito rebote? 

 

A melhor forma de evitar o efeito rebote é cuidar do equilíbrio da barreira cutânea. Por isso, é importante conhecer seu tipo de pele, saber do que ela precisa e como ela se comporta. 

 

Alguns cuidados simples podem ajudar você nessa tarefa: 

 

1. Lave a pele somente quando necessário. No geral, duas vezes ao dia já suficiente: de manhã e à noite. A temperatura da água deve ser amena – nem muito quente, nem muito fria. 

 

2. Use produtos de limpeza gentis, com pH fisiológico e sem ingredientes potencialmente irritantes. 

 

3. Hidrate a pele imediatamente após a lavagem. 

 

4. Quando introduzir um produto novo na sua rotina skin care, faça isso aos poucos - um produto de cada vez. Assim, você pode observar como a sua pele reage a cada um deles e, se houver alguma reação, vai ser mais fácil identificar qual fórmula causou efeitos indesejados. 

 

5. Além de usar produtos adequados ao seu tipo e condição de pele, prefira fórmulas biomiméticas, que são as que possuem somente ingredientes que imitam os mecanismos naturais da pele. Quando a pele reconhece o que a gente coloca nela, ela aproveita e absorve melhor os ativos e as chances de reações adversas são menores. 

 

 

______________  

 

Riô   Indica   

 

 

Melhor amigo das peles mistas, oleosas ou acneicasnosso sérum facial tem fórmula biomimética e – melhor ainda – pró-microbioma (ajuda a manter o equilíbrio da microbiota, protegendo micróbios do bem e inibindo os que fazem mal) 

 

Além disso, ele aumenta em 40% a hidratação da pele após 30 minutos da aplicação, controla a oleosidade, reduzindo em 52% a produção de gordura, diminui poros dilatados e tem ação antiacne. 

 

 

 

____________ 

   
   
Vale lembrar que as informações deste texto não representam nenhum tipo de recomendação médica, nem substituem a importância de você consultar um dermatologista.   

Busca