Se a sua pele não amar, devolva em até 30 dias.

Atualmente, esta seção não inclui nenhum conteúdo. Adicione conteúdo nesta seção usando a barra lateral.

Image caption appears here

Atualmente, esta seção não inclui nenhum conteúdo. Adicione conteúdo nesta seção usando a barra lateral.

Image caption appears here

O que acontece na sua pele ao longo de 24 horas

  • 4 min ler

A ciência que estuda o nosso relógio interno tem muito a dizer sobre a pele e como mantê-la saudável. Vem saber como acertar o ritmo!

Por Riô Biocosméticos

Sabe o famoso relógio biológico? Ele não é mera figura de linguagem. Nosso corpo funciona seguindo uma cadência que faz todas as células trabalharem de maneira otimizada, de acordo com os diferentes momentos do dia e da noite.

É isso que mostra a cronobiologia, ciência que estuda o nosso relógio interno e como o ritmo dele ajuda a conduzir as funções do nosso organismo.

Assim como os outros órgãos do corpo, a pele também funciona em ciclos. Algumas células até possuem relógios que podem trabalhar de forma autônoma às demais.

A luz é o principal fator que dita o compasso do nosso organismo, fazendo com que a maioria das funções siga o ritmo do ciclo circadiano, que são as mudanças fisiológicas que acontecem dentro do período de 24 horas, repetidamente. Ela age através da retina e vem não somente do sol, mas também de lâmpadas e aparelhos como o celular e a TV.

É por isso que abrir as cortinas e janelas (ou acender as luzes) nos ajuda a despertar. E é por isso que dormir com a TV ligada – ou ficar dando aquela olhadinha no celular depois que já estamos deitados pra dormir – afeta a qualidade do sono e, consequentemente, a saúde.

A cronobioatividade da pele

Por ser o maior órgão periférico que temos, a pele é uma importante interface com o ambiente externo e trabalha recebendo e gerando sinais diferentes de dia e à noite.

Isso faz com que diversos mecanismos cutâneos sejam acionados de acordo com a exposição a estímulos como a radiação solar, poluição e flutuações da temperatura.

Durante o dia

Ao acordarmos, a produção de água no nosso corpo está no nível mais baixo. Ao longo do dia, essa produção vai aumentando e, no finalzinho da tarde, ela volta a cair gradualmente.

Isso explica por que hidratar a pele de manhã é tão fundamental. O hidratante ajuda a reequilibrar e manter os níveis de produção de água, além de evitar a perda transepidérmica, que aumenta à medida em que a temperatura do corpo sobe enquanto executamos as atividades do dia.

Até o fato de a limpeza ser a primeira etapa da nossa rotina de skin care diurna também é explicado pela cronobioatividade: à noite, nossas células trabalharam pra se regenerar, fazendo o organismo liberar toxinas que precisam ser removidas da superfície cutânea.

A liberação de toxinas também motiva o surgimento de olheiras e, por isso, elas costumam ser mais aparentes quando acordamos.

Durante o dia, o reparo do DNA é menos ativo e a pele precisa ser protegida. Mais uma importante tarefa que o hidratante assume ao, desde cedo, ajudar a preservar a integridade do manto hidrolipídico, nosso biofilme protetor. E, claro, o filtro solar, pra reduzir os danos que os raios UV causam às nossas células.

O pH da pele também sofre alterações. Ainda que leves, essas mudanças aumentam a acidez da camada mais externa, criando um ambiente inóspito aos micro-organismos oportunistas. Lembra da importância de usar sabonetes que não interferem no pH fisiológico da pele? Tá, aí, mais uma prova.

Ao longo do dia, a produção de gordura se acelera. Por isso, pra quem tem pele oleosa ou mista, produtos seborreguladores são indispensáveis.

Durante a noite

A partir das 18 horas, nosso corpo começa a produzir melatonina, progressivamente. É o nosso relógio biológico entendendo que o sol se pôs e é hora do organismo desacelerar pra conseguir exercer uma atividade importantíssima para a pele: a regeneração celular.

Nossas células se regeneram por meio de um mecanismo chamado mitose, processo em que uma célula-mãe se divide e dá origem a duas células-filhas com o mesmo material genético.

Já ouviu falar que cosméticos de tratamento (em especial os que previnem rugas), devem, preferencialmente, ser aplicados à noite? Este é o momento perfeito pra usar produtos que penetram mais fundo na pele e pegam carona na mitose celular pra agir com mais eficácia.

O auge da mitose celular acontece entre 2 e 3h da madrugada. Por isso, todo o ritual noturno de cuidados da pele precisa começar antes, aproveitando o máximo de todo o processo. Sempre começando pela limpeza, que ganha uma missão especial: remover as impurezas acumuladas ao longo do dia.

À noite, a produção de gordura desacelera. Com menos gordura na barreira cutânea, a perda transepidérmica de água aumenta e, de novo, aplicar um hidratante se faz necessário.

Em peles secas, formas cosméticas mais espessas são as ideais. Já em peles oleosas ou mistas, os séruns são perfeitos e a seborregulação continua sendo importante, já que são tipos de pele em que a produção de gordura é alta (ainda que, à noite, ela seja um pouco reduzida).

E você sabe o que sua roupa de cama tem a ver com a sua pele? Toque aqui e descubra!

______________

Vale lembrar que as informações deste texto não representam nenhum tipo de recomendação médica, nem substituem a importância de você consultar um dermatologista.

Busca