Tipos de colágeno e como aumentar a produção natural

  • 3 min ler

Conheça os tipos de colágeno mais presentes na pele e saiba como aumentar a produção natural dessa proteína que dá firmeza, elasticidade e resistência 

 

 

colágeno é uma proteína que o nosso organismo produz naturalmente e é a mais presente no nosso corpo - ele representa 30% do total de proteínas é encontrado não só na pele como também em articulações, músculos, ossos, tendões, dentes, veias... 

 

Graças ao colágeno, a nossa pele tem firmeza, elasticidade e resistência contra danos mecânicos decorrentes de quedas, escorregões e batidas. Por isso, ele é fundamental para que o maior órgão do nosso corpo sirva como barreira de proteção. 

O colágeno também é um dos responsáveis pela aparência jovem e de vitalidade da pele. Isso porque ele preenche todos os nossos tecidos, evitando flacidez, rugas e linhas de expressão. 

 

 

Quais são os tipos de colágeno? 

 

Existem cerca de 29 tipos de colágeno no nosso corpoA diferença entre eles está na composição molecular, definida pela função que cada tipo de colágeno desempenha no organismo 

 

Três tipos são os mais presentes na pele e é sobre eles que vamos falar. 

 

Colágeno Tipo I 

 

É o mais abundante no corpo, representando quase 90% de todo o colágeno que temos. É ele o mais importante para a pele pois mantem ela firme e elástica. Se caracteriza por ter fibras grossas, que mantêm pele resistente a choques e golpes. 

  

Colágeno Tipo III 

 

Com fibras bem elásticas, esse tipo se caracteriza pela flexibilidade. Ele é conhecido como “colágeno da juventude”, pois é o primeiro a ter produção reduzida – aos 30 anos, a perda pode chegar a 50%.  ​ 

 

 

Tipo IV 

 

colágeno tipo IV se caracteriza por ser formado por moléculas que formam uma redeEle também dá firmeza e reforça a estrutura e a sustentação da pele.  

 

 

Quando o corpo para de produzir colágeno? 

 

 

É a partir dos 25 anos que o nosso corpo começa a perder a capacidade de produzir colágeno naturalmente. Porém, aos 40 anos, a redução se intensifica e a produção natural diminui 1% ao ano.  

 

Por isso, a fase adulta é a ideal pra estimular a produção natural dessa proteína. 

 

 

Como ajudar o corpo a produzir colágeno? 

 

Além de procedimentos realizados por dermatologistaso uso de cosméticos é um grande aliado de quem deseja aumentar a produção natural de colágeno. 

 

Para isso, é necessário que a fórmula do produto tenha ingredientes ativos de micromoléculas capazes de penetrar nas camadas mais profundas da pele pra chegar até as células que são as verdadeiras fábricas de colágeno: os fibroblastos. 

 

 

Alguns ingredientes que estimulam a produção de colágeno:  

 

. Bioativo marinho 

 

Reforça a estrutura cutâneaaumentando a produção de colágeno I, III e IV, responsáveis pela firmeza da pele. 

 

. Bioativo de microalgas verdes 

 
Aumentaprincipalmente, a produção do colágeno tipo III, conhecido como “colágeno da juventude”, que leva esse nome por ser o primeiro a ter produção natural reduzida (aos 30 anos a perda pode chegar a 50%). 

 

___________ 

 

Riô Indica 

 

 

Nosso Sérum Corporal estimula em 34% a produção de colágeno, principalmente o de tipo III - conhecido como “colágeno da juventude”Eleito o Melhor Produto de Tratamento Corporal no 27º Prêmio Atualidade Cosmética, ele é o tratamento diário ideal pra quem deseja prevenir o envelhecimento precoce da pele, em especial das regiões que ficam mais expostas ao sol e à luz azul natural e artificial, como colo e braços. 

 

 

 

 

Esse mist hidratante, além de suavizar as rugas e proteger contra a luz azul, aumenta a produção de colágeno em até 34%, melhorando a firmeza e elasticidade da pele. A fórmula tem Bioativo Marinho, que gera novas célulasestimula a produção de colágeno I, III e IV, responsáveis pela firmeza da pele. O Bioativo de Microalgas Verdes também aumenta a produção da proteína, principalmente do colágeno tipo III, conhecido como “colágeno da juventude”.

 

 

 

 

____________  

    
    
Vale lembrar que as informações deste texto não representam nenhum tipo de recomendação médica, nem substituem a importância de você consultar um dermatologista.    

Busca